Como proteger equipamentos eletrônicos de descargas elétricas?

Você sabia que, anualmente, cerca de 50 milhões de raios caem no Brasil?

  • Cat. Notícias
  • Postado em: segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Você sabia que, anualmente, cerca de 50 milhões de raios caem no Brasil?

E existe uma explicação geográfica para essa incidência: estamos no maior país localizado na zona tropical do planeta. Essa área é a mais quente da Terra, tornando-se assim o cenário ideal para a formação de tempestades e de descargas elétricas.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), um raio pode registrar a potência de 100 milhões de volts. Para você ter uma ideia da força que isso representa, pense em uma tomada convencional, dessas espalhadas pela sua casa. Imaginou? Esse fenômeno da natureza é um milhão de vezes mais energizado que ela.

Com a grande quantidade de descargas elétricas registradas no Brasil, principalmente no verão, quando há uma elevação natural na temperatura atmosférica, equipamentos eletrônicos precisam estar protegidos. Os raios causam um aumento repentino de tensão na rede de energia, o que pode resultar no desligamento ou queima dos dispositivos ligados na tomada.

Já imaginou perder todos os arquivos salvos no HD do seu notebook? Ou ter que interromper as atividades do escritório porque todos os computadores foram desligados com a queda na energia?

Para evitar situações como essas e proteger equipamentos eletrônicos, existem inúmeros dispositivos. Entre eles estão os nobreaks XNB 720 e XNB 1440.

A linha de nobreaks Intelbras é ideal para tornar empresas e residências mais preparadas para descargas elétricas e, consequentemente, quedas de energia e variações de tensão.

Conheça as características desses dois dispositivos e saiba por que são os equipamentos de prevenção que estão faltando em seu ambiente corporativo e residencial.

Características individuais

São três os pontos que diferem o XNB 720 do XNB 1440: potência, tempo de autonomia que oferecem aos eletrônicos e número de tomadas disponíveis.

O XNB 720 possui 720 VA de potência e quatro conexões para você ligar seus dispositivos. Esse nobreak conta com uma bateria de 12 V 7 Ah, que proporciona, em média, uma hora de autossuficiência para equipamentos de segurança e 25 minutos para os de informática.

Já no XNB 1440, são 1440 VA e seis tomadas disponíveis. Com duas baterias 12 V 7 Ah, oferece aos equipamentos de segurança duas horas de autonomia e aos de informática, 40 minutos.

Funções presentes no XNB 720 e no XNB 1440

Tanto o XNB 720 quanto o XNB 1440 podem ser encontrados em versões de 120 ou 220 volts. Ambos possuem função DC start, ou seja, é possível ligá-los mesmo durante a falta de energia elétrica. Além disso, os dois nobreaks recarregam de forma automática, ligados ou não.

Outro ponto em comum entre esses dois equipamentos são os seis níveis de proteção. Essa característica faz com que os dispositivos ligados ao nobreak fiquem protegidos em casos de sobrecarga e curto-circuito nas tomadas de saída, sobreaquecimento no inversor, sobrecarga na entrada de rede, sub e sobretensão da rede elétrica e descarga total ou sobrecarga na bateria.

Além de todas as singularidades e semelhanças entre si, o XNB 720 e o XNB 1440 possuem sinalização de status. Isso quer dizer que LEDs indicativos e sinalizações sonoras indicam como está o funcionamento do nobreak e da rede elétrica.

Conclusão

Pode procurar e comprovar: os nobreaks Intelbras têm o melhor custo-benefício do mercado. Extremamente funcionais e com a qualidade que você já conhece, são perfeitos para dar segurança aos seus equipamentos eletrônicos, como computadores, monitores, impressoras, TVs, videogames, equipamentos de som, telefones sem fio, roteadores, entre outros.

E tem mais! Quer saber qual dos dois modelos é o ideal para sua necessidade? Acesse as páginas do XNB 720 e do XNB 1440. Nelas você irá encontrar uma calculadora de autonomia. É só informar o consumo de watts dos equipamentos que pretende utilizar no nobreak e clicar em “calcular”. Fácil, não? Experimente!

Fonte: Intelbras

Compartilhar:
Preencha seu e-mail e receba as nossas novidades