O que é e para que serve uma câmera veicular profissional?

A violência nas estradas brasileiras, com o aumento no roubo de veículos e cargas por vários trechos de rodovias federais, assusta motoristas e traz prejuízos aos empresários.

  • Cat. Notícias
  • Postado em: quinta-feira, 11 de outubro de 2018

A violência nas estradas brasileiras, com o aumento no roubo de veículos e cargas por vários trechos de rodovias federais, assusta motoristas e traz prejuízos aos empresários.

De acordo com um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o número de ocorrências no Brasil cresceu 86% em cinco anos e foram registrados 22,5 mil assaltos, totalizando perdas de R$ 1,4 bilhão. Neste cenário alarmante, cresce também a procura por soluções de segurança, como o uso da câmera veicular profissional.

O dispositivo permite monitorar, em tempo real, em que situação se encontram a frota e seus motoristas e é uma das saídas encontradas pelas empresas de transportes em busca de mais proteção. Afinal, além da criminalidade, as BR’s oferecem ainda outros perigos: buracos, falta de sinalização, asfaltos e acessos precários causam acidentes, estragos nos veículos e atrasos nas entregas. Um levantamento do Reino Unido inclusive aponta que a logística brasileira é tão ameaçadora quanto no Iraque ou na Somália – que possuem conflitos armados em seus territórios – e nos coloca na oitava colocação de país mais perigoso do mundo para o transporte de cargas e pessoas.

Mas afinal, como é possível acompanhar a frota, desde a sua saída até o retorno, por meio da câmera veicular profissional? É o que vamos tratar neste artigo. Você vai saber com mais detalhes o que é, para que serve e como o equipamento (integrado a um sistema) pode ajudar sua empresa a proteger o patrimônio, seus funcionários e passageiros.

Câmera veicular permite monitorar a frota em tempo real

Contar com um sistema de monitoramento em vídeo auxilia empresários a obter e gerenciar com precisão e em tempo real uma série de informações. Entre elas:

  • Se o veículo está cumprindo a rota determinada;
  • Em que condições está a estrada;
  • Como o motorista se porta quando está dirigindo a trabalho;
  • Qual o estado da carga transportada ou dos passageiros.

Para isso, a câmera veicular pode ser colocada tanto na área interna quanto externa do veículo, próxima ao motorista, apontada para a rodovia, para a carroceria do caminhão ou para as poltronas do ônibus. Há equipamentos para estas diversas situações e com funcionalidades para garantir a qualidade da imagem, como alta resolução, grande angulação, visualização noturna e infravermelho. As câmeras também podem ser analógicas ou IP.

Este equipamento inclusive permite ir além da visualização das imagens, compondo um sistema de videomonitoramento. Assim, é possível ter um acompanhamento em tempo real e também backup de informações para consulta e gerenciamento posterior. A ideia e o funcionamento desta ‘dupla’ (Câmera + DVR) são os mesmos dos aplicados em CFTV’s (circuitos fechados de câmeras) residenciais e comerciais.

Em conjunto com a câmera veicular, o DVR permite que uma central à distância grave e acompanhe ao vivo todo o trajeto feito pela frota e as ações de quem está dirigindo. Assim, é possível tomar providências logo que acontece algum acidente ou roubo. Também é possível coletar material para averiguar situações de condutas inadequadas de seus funcionários, e ainda para defesas legais, como enviar as imagens à seguradora ou órgãos públicos, por exemplo.

Um sistema completo pode ainda integrar mais funções como GPS para dados de localização e velocidade do veículo e sensores que podem até parar o funcionamento do motor em caso de desvio da rota programada, dando mais segurança e maior controle da frota para empresa.

Câmera veicular profissional x câmera comum

Aliada ao DVR, a câmera veicular ganha grande capacidade de armazenamento para gravações e permite o monitoramento em tempo real e ainda traz algumas vantagens que vão além das oferecidas por outros equipamentos, como as câmeras residenciais. Estes modelos, por exemplo, possuem menos proteções contra vibrações, já que em alguns casos, possuem cases plásticos.

As veiculares, ao contrário, possuem hardware mais robusto (corpo metálico) para aguentar a trepidação nas estradas, sendo também uma proteção anti-vandalismo. Ou seja, pelo material mais resistente, é mais difícil de alguém danificar o equipamento e assim parar a gravação.

Também vale destacar que a câmera veicular profissional também não é uma dashcam. Estes aparelhos são conhecidos por sua utilização em carros de passeio e não são ideais para as situações enfrentadas por empresas de transporte, como o monitoramento de grandes veículos – caminhões, ônibus e carro-forte.

Entre as vantagens de utilizar uma câmera veicular integrada a um DVR, podemos destacar:

  • Possibilidade de emprego de diversas câmeras num mesmo veículo (até 8, no caso da Intelbras);
  • Integração com sistemas de rastreamento veicular (localização via GPS);
  • Integração com alarmes e sensores. Por exemplo, pode-se direcionar uma câmera para um tanque de gasolina. Se alguém tentar violar o tanque, aciona um alarme e a câmera passa a filmar automaticamente;
  • Equipamento muito mais robusto e com proteção antivandalismo (ao contrário das dashcams);
  • Utilização de software próprio para monitoramento e gerenciamento das imagens e eventos.

Portanto, para contar com as vantagens de um bom sistema de monitoramento de frota, a câmera profissional e o DVR veicular, aliados a outras soluções de rastreamento, sensores e alarmes, são os melhores investimentos. Para saber mais sobre segurança corporativa, acompanhe nosso blog.

Compartilhar:
Preencha seu e-mail e receba as nossas novidades